Muito além do que apenas um artefato que tem o objetivo de tornar as mulheres ainda mais bonitas e estilosas, as joias místicas possuem a função de trazer proteção contra certos tipos de males.

Segundo a tradição, as joias místicas são capazes de atrair energias positivas para o cotidiano de quem as utiliza. Elas são compostas por símbolos e pedras com um significado próprio.

Durante essa leitura, vamos entender melhor sobre o universo das joias místicas e toda a simbologia que existe por trás dessas peças que são tão procuradas e especiais dentro do mercado de joias, por isso acompanhe até o final!

O que são Joias místicas?

Antes de abordarmos especificamente sobre as joias místicas é fundamental primeiro entender a respeito da história das joias.

Conhecidas principalmente por servirem como adornos, as joias fazem parte da humanidade desde a era dos primórdios.

A partir deste princípio, tanto as joias quanto os acessórios acabaram se tornando elementos fundamentais dentro da cultura da humanidade.

Por isto, a história das joias são um marco importante ao longo dos anos.

No passo para a fabricação das joias os recursos eram todos aqueles que estavam disponíveis no momento da confecção como pedras, madeiras, pérolas, conchas, dentes de animais e entre outros.

Desta forma foram nascendo os mais variados tipos de adornos corporais, que eram produzidos visando distintas finalidades. Podemos afirmar que de maneira básica, o uso dessas joias vão se resumir nas seguintes vertentes, como:

O que se sabe é que na antiguidade as joias eram peças muito mais usadas com finalidades práticas.

Contudo nos dias de hoje, mesmo que as joias sejam usadas preferencialmente como um adorno estético, ainda vão existir aquelas que são heranças transmitidas dentro de uma geração.

E isto só vai demonstrar o desejo e o interesse humano por estes tipos de adornos.

A valorização destes artefatos passou a acontecer uma vez que o ser humano começou a vivenciar mais vezes experiências simbólicas.

E esta dita valorização só foi crescendo conforme foram sendo aprimoradas técnicas como a do manuseio de metal.

Tendo isto em vista, podemos compreender melhor a respeito dos significados que as joias foram ganhando ao decorrer da história.

Quando se trata das joias místicas, podemos defini-las como símbolos que são geralmente usados pelos devotos de distintas vertentes religiosas.

Também existe por trás dessas joias a crença de quem faz uso delas devem ter atitudes de misericórdia, se redimir pelos seus pecados e ser uma pessoa completamente verdadeira.

Atualmente essas joias são adquiridas pelas pessoas com o objetivo de trazer proteção, evidenciar a posição que uma pessoa ocupa na sociedade, servir como representação das crenças e na caracterização de grupos.

A imagem dessas peças também estão associadas à conotação mística, com simbologias que estão ligadas à espiritualidade.

Os materiais dessas joias que por muito tempo foram bem rústicos, conforme os anos foram se passando foram sendo cada vez mais aperfeiçoados, se transformando em joias ainda mais belas e delicadas.

Contudo, essas elas não são utilizadas apenas como joias que sejam apenas símbolos ligados a esse misticismo que as rodeiam, pois, nos dias de hoje elas tornaram-se principalmente adornos estéticos fazendo parte da moda atual.

olho grego
olho grego

Significados das joias místicas

As joias místicas podem trazem consigo diversos significados, ainda que não seja uma sensação perceptível humanamente falando, elas têm uma emanação psíquica forte, por este motivo representa uma espécie de proteção contra possíveis más energias e da mesma forma são capazes de captar boas vibrações.

Hamsa ou Mão de Fátima:

A moda hoje tem o poder de influenciar em muitos âmbitos sociais e quando se refere aos símbolos esotéricos não seria diferente.

Pois estes podem ser encontrados em ambientes variados, que podem ser desde a artigos decorativos até a adornos estéticos como nos casos das joias. 

Dentre a esses universos de símbolos, um dos mais procurados é o Hamsa ou Mão de Fátima.

Ele geralmente é usado com a função de amuleto ou fazer da composição de maneira muito estilosa para um look, justamente por ser um símbolo que traz bastante charme, causar um impacto visual e ser completamente intrigante.

O Hamsa ou Mão de Fátima além de toda a sua versatilidade é considerado um objeto místico e por isso possui uma série de significações tanto religiosas quanto culturais.

E isto vem passando por gerações perpassando por séculos fazendo parte da história da humanidade. 

joias místicas
joias místicas

Entendendo o que é a Mão de Hamsa

A Mão de Hamsa é representada por uma mão composta por cinco dedos, sendo que a mesa possui dois polegares, onde um fica à direita e o outro fica à esquerda. 

Sua figura possui os dois lados completamente simétricos, tendo o dedo médio como se fosse o eixo central de simetria.

Normalmente vai existir no centro da palma da Mão de Hamsa um olho grego que pode estar representado por uma pedra azul ou em formato de desenho.

Sendo comum que haja outras variações deste olho tradicional como:

Cada Hamsa é considerado como um objeto único, contudo eles apresentam características em comum como seu preenchimento feito com desenhos bem elaborados no estilo árabe.

De acordo com sua forma de representação a Mão de Hamsa vai possuir finalidade diferentes, por exemplo, no caso em que os dedos estiverem representados separadamente ele atuará como talismã com o objetivo de afastar as energias negativas.

Já nos casos dos dedos juntos, o seu significado será de atrair boa sorte para quem os utiliza.

Popularmente a versão mais usada da Mão de Hamsa é a que possui origem muçulmana seguindo os preceitos islâmicos, como:

Uma informação interessante acerca desse símbolo é com relação a palavra Hamsa que tem como significado o ordinal cinco em árabe e onde sua  pronúncia é “chamsá”.

Este símbolo também pode ser chamado de Mão de Hamesh, Mão de Pantea ou como Mão de Fátima e outras formas também podem ser empregadas de acordo com a cultura que o usa.

Entendendo sobre a Mão de Fátima de acordo com cada cultura 

A figura de Fátima para o islamismo é considerada sagrada e é conhecida por ser a senhora das mulheres do paraíso por conta ser a única filha que deu herdeiros ao seu pai e cuidou dele até o seu leito de morte, desta forma é algo muito comum ver as mulheres muçulmanas carregando este símbolo.

Na cultura judaica é conhecida como Mão de Miriam que foi a irmã de Moisés, o profeta que levou o povo hebreu para à terra prometida e possui relação com a Torá que tem cinco livros em sua composição.  

Também pode ser utilizada pela religião cristã, onde o símbolo é conhecido como Mano Pantea ou Mão da Benção, entretanto devido a sua enorme popularidade e o uso por pessoas que desconhecem a história que existe por trás ela tem sido cada vez menos utilizada pelos cristãos.

O fato é que o Hamsa ou Mão de Fátima são usados em joias místicas a fim de se tornarem amuletos que de modo geral é usada de maneira constante com o intuito de levar o azar para bem longe e trazer proteção para a  pessoa que está utilizando.

Joias místicas: Trevo

Datada no ano 300 antes de Cristo a lenda do trevo de 4 folhas ocorreu quando foi espalhada a notícia pelos magos Druidas e civilização de que ele traria sorte e prosperidade.

O mais especial dentre os trevos é aqueles que possuem quatro folhas apesar de terem diversas variações, sendo considerado uma planta rara, uma vez que a maioria tem três folhas de modo geral.

E justamente por apresentar essa característica única que faz desse símbolo místico ser considerado por trazer boa sorte.

A lenda diz que no passado existia a crença de que ao achar um trevo de quatro folhas teria chance de ver as fadas e isto traria muita sorte e sucesso na vida da pessoa que o encontrasse.

Já segundo a mitologia, filósofos e conselheiros da sociedade, o trevo teria o significado de fortuna e seria capaz de trazer a sorte dos deuses e os poderes da floresta.

Tendo em vista toda esta carga histórica, acredita-se também que para receber as bênçãos e a sorte deste símbolo, o ideal é ganhar o trevo de alguém.

Por isso presentear com esses tipos de joias místicas como estas tem se tornado cada vez mais comum.

Joias místicas: Gato

Acredita-se que os gatos têm o poder de enxergar além do que todo mundo consegue ver.

Deste modo eles conseguem perceber qualquer medo ou impulso secreto de agressão, tendo a capacidade de defesa por este motivo eles tendem a se afastar de afagos em algumas situações.

Da mesma forma, quando um gato oferece uma manifestação de carinho a alguém, isto significa que é um ato genuíno e verdadeiro.

O fato é que os gatos gostam daqueles que também gostam deles, ou seja, se você manifestar amor com esses bichanos, eles consequentemente também responderam com amor, caso contrário eles sempre serão animais repulsivos a suas atitudes.

Considerado como uma divindade nas lendas dos egípcios, o gato está relacionado com a figura das deusas, simbolizando os aspectos de:

Segundo o misticismo, ter um gato em casa é sinônimo de mandar para bem longe os maus espíritos e proteção para toda a família.

Caso não exista a possibilidade de ter o animal fisicamente muitos utilizam suas representações que através da decoração dos quadros, estampados, estátuas e entre outras opções.

Também são utilizadas através das joias místicas que além de possuírem uma variação enorme de moldes ainda são peças lindas para se adquirir ou dar de presente.

joias misticas
joias misticas

Joias místicas: Olho grego

Durante toda história da humanidade, o olho grego foi sendo consolidado e lapidado pelo seu significado.

Também chamado de amuleto de Nazar, este amuleto tem a função primordial de expulsar toda a energia vinda do mau olhado, que pode partir de alguém que sente inveja quando alguém atrai para si uma conquista, e este símbolo quebra toda essa emanação de energia ruim.

Na visão dos budistas este faria representação do terceiro olho de Buda, que fica na parte central da testa, mais precisamente onde encontramos a glândula pineal, entre as sobrancelhas onde está localizado um mecanismo  que faz a distinção daquilo que é considerado extraordinário e do ordinário.

Desta forma os amuletos que possuem este olho grego ou terceiro olho de Buda, representa a capacidade de desenvolvimento da inteligência superior que este sábio possui.

A partir disso atualmente o símbolo do olho grego é muito empregado dentro do mundo da moda, sendo uns dos símbolos mais utilizados por diversos públicos de culturas e vertentes religiosas distintas.

No mercado das joias místicas é muito comum você encontrar o olho grego em formato de pingentes ou berloques.

E de maneira geral estes estão tradicionalmente na cor azul, pois ela é considerada a tonalidade que se acredita que tenha a energia do mau olhado.

Pois a crença é que de quem faz uso do olho grego nessas joias, está fechando seus corpos para eventuais energias negativas que possam vir a atingir estas pessoas, onde o amuleto vai atuar fazendo o repelimento dessas energias consequentemente protegendo-os.

joias misticas
joias misticas

Ao final, percebemos que as joias místicas são peças que não possuem apenas as características físicas como beleza e sofisticação que as peças Hésttia apresentam. Mas, também todo um significado maior por trás de cada joia, o que as tornam ainda mais especiais!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.